Olha o Fado

Olha o fado
[E G#m7 F#m7 B7 ] E



Bm E7
Eu cá sou dos Fonsecas
A7
Eu cá sou dos Madureiras
Bm E7
De ferro o puro sangue
A7
O que me corre nas veias
B7
Nasci da paixão temporal
C#7 F#m
Do porto dos vendavais
A D
Cresço no fragor da luta
B/Eb
Numa força bruta
B/Bb A
P’ra além dos mortais
F# Bm
Mas tenho muitas saudades
G# C#m7
Certas penas e desejos
A D
E aquela louca ansiedade
G C
Como um pecado
C
Meu amor se te não vejo
B7
Olha o fado
Am
Ora é tão vingativo
Em
Ora é tão paciente
Am
Amanhã é comedor
Em
Hoje abstinente
C B7
Mentiroso alcoviteiro
E Em7
Doce e verdadeiro
Am
Uma vez conquistador
Em
Outra vez vencido
Em
Amanhã é navegante
C
Hoje é desvalido
B7
Sensual aventureiro
E [E G#m F#m7 B7]
Doido e bandoleiro
F#m B7
Somos capitães
E
Somos Albuquerques
G#m7
Nós somos leões
F#m7
Os lobos do mar
B7
De olhos pregados nos céus
E G#m7
De cima dos chapitéus
F#m7 B7
Somos capitães
E
Somos Albuquerques
G#m7
Nós somos leões
F#m7
Os lobos do mar
B7
E na verdade o que vos dói
E [E G#m F#m7 B7]
É que não queremos ser heróis

Comentários

Anônimo disse…
Anos atrás fui apresentado à música e ao talento de Fausto Bordalo por um amigo. Como brasileiro suas composições fazem-me reviver um tempo de distante de nostalgia de uma época vivida por meus antepassados e reafirmam os laços que une brasileiros e portugueses.
Roberto Rocha Leão

Postagens mais visitadas