sexta-feira, 1 de junho de 2007

Atràs dos Tempos

Madrugada dos Trapeiros  (capo no 5º Ponto)
Atrás dos Tempos

Intro: [|Gm6 | A/F# | E/G# |]
|Gm6
Eu pego na minha viola
| Dm7/9/A
E canto assim esta vida a correr
| Gm6
Eu sei que é pouco e não consola
| Dm7/9/A
Nem cozido à portuguesa há sequer
| Gm6 | Cm7/9
Quem canta sempre se levanta
Bbm 7/9 | F7+
Calados é que podemos cair
|Gm6
Com o vinho molha-se a garganta
| Dm7/9/A
Se a lua nova está para subir
Cm7 | A7|
Que atrás dos tempos vêm tempos
Bm7 |------------- |
E outros tempos hão-de vir
Cm7 | | A7|
Que atrás dos tempos vêm tempos
------------------| Dm7/9/A
E outros tempos hão-de vir


Eu sei de histórias verdadeiras
Umas belas
Outras tristes de assombrar
Do marinheiro morto em terra
Em luta por melhor vida no mar
Da velha criada despedida
Que enlouqueceu e se pôs a cantar
E do trapeiro da avenida
Mal dormido se pôs a ouvir

Sei de vitórias e derrotas
Nesta luta que se há-de vencer
Se quem trabalha não se esgota
No seu salário sempre a descer
Olha a polícia olha o talher
Olha o preço da vida a subir
Mas quem mal faz
Por mal espere
Se o tirano fez a fresta p’ra fugir


Mas esse tempo que há-de vir
Não se espera como a noite
Espera o dia
Nasce da força que transpira
De braços e pernas em harmonia
Já basta tanta desgraça
Que a gente tem no peito a cair
Não é do povo nem da raça
Mas do modo como vês o porvir

2 comentários:

fausto disse...

Dm7/9/A ??
quer dizer Dm7; Dm9; A ?
?????

Anônimo disse...

Calma nos pontos de interrogação, chefe :)
http://www.violaomandriao.mus.br/dicionario/images/Dm795.gif
Poderá ser o acorde da imagem do link anterior, mas trocando a tónica (ré, quinto traste da corda Lá) por Lá (Quinto traste da sexta corda, imediatamente acima da anterior)

Foram os meus 5 tostões a tentar ajudar.

E viemos nascido do mar